NotíciasRSS

Empresários que fraudaram licitação de hospital fazem acordo e vão devolver R$ 2,5 milhões
17/01/17

imagem da noticia
Empresários envolvidos no esquema que fraudou o Hospital Central da Polícia Militar firmaram um acordo, com o Ministério Público, que prevê a devolução de R$ 2,5 milhões aos cofres públicos.

Os sócios da empresa Medical West assumiram ter pago propina a oficiais da PM para obter vantagens em licitações para o fornecimento de materiais hospitalares.

O acordo de delação premiada com o Ministério Público foi homologado pela Justiça na semana passada. Os dois empresários também se comprometeram a identificar os coautores das infrações, o idealizador da fraude, além de apontar a ocorrência de outros crimes contra a administração pública. Em troca, ambos ganharam redução no regime e no tempo da pena pelos crimes de corrupção ativa e peculato.

De acordo com o Ministério Público, a Medical West recebeu R$ 4,2 milhões para fornecer 15 mil litros de ácido peracético, utilizado para esterilização, mas que nunca foram entregues. A compensação financeira será feita mediante a compra de medicamentos e de aparelhos de ar-condicionado para o hospital, além de repasse financeiros.

O esquema de fraude no hospital da PM envolveu também outras empresas, e o dono de uma delas também fechou um acordo de delação, que teve como contrapartida a entrega de equipamentos para a unidade. A fraude no Hospital Central da PM foi descoberta em 2015, e a investigação já resultou na prisão de 27 pessoas, incluindo vários oficiais do alto escalão da corporação.

(Fonte: EBC - Radioagência Nacional - Tâmara Freire)
Compartilhe esta notícia:

«voltar

[+]Notícias

2017 • TEIXEIRA FILHO ADVOGADOS

Rua Henrique Meyer, 280, 18º andar, conj. 1809
Edifício Helbor Offices Joinville • Centro • Joinville/SC
CEP: 89201-405 • Fone: +55 47 3433 4686
OAB/SC 465/99
Acompanhe-nos: twitter facebook